Aviso prévio trabalhado: baixa na Carteira de Trabalho e Previdência Social -CTPS com redução dos 7 dias corridos.

Nas relações de emprego, quando uma das partes deseja rescindir, sem justa causa, o contrato de trabalho por prazo indeterminado, deverá, antecipadamente, notificar a outra parte através do aviso prévio.

O aviso prévio é o instituto utilizado por uma das partes para comunicar a outra da sua decisão de rescindir o contrato de trabalho ao final de determinado período, sendo que, em seu transcurso, continuará exercendo as suas atividades habituais.

A finalidade do aviso é evitar a surpresa na ruptura do contrato de trabalho, possibilitando ao empregador o preenchimento do cargo vago e ao empregado uma nova colocação no mercado de trabalho.

Ocorrendo a rescisão do contrato de trabalho por iniciativa do empregado, o mesmo cumprirá a jornada de trabalho integral durante todo o aviso prévio, pois se presume que já tenha encontrado outro emprego, não havendo, portanto, a necessidade de redução e nem a falta ao trabalho.

Por outro lado, sendo rescindido o contrato de trabalho por iniciativa do empregador, duas situações podem decorrer neste caso:

a) A redução da jornada de trabalho do empregado em 2 (duas) horas diárias durante os 30 (trinta) dias de aviso; e

b) A falta ao trabalho por 7 (sete) dias corridos sendo estes, ao final do aviso.

Conforme determina o artigo 488 da CLT, a redução da jornada de trabalho em 2 (duas) horas, diariamente, não lhe acarretará qualquer prejuízo salarial, ou seja, ainda que o contrato estabeleça uma jornada de 8 horas, o empregado poderá trabalhar apenas 6 horas e receber integralmente o salário estabelecido em contrato.

O parágrafo único do referido artigo, faculta ao empregado trabalhar sem a redução das 2 (duas) horas da jornada diária, substituindo-a pela falta ao serviço durante 7 (sete) dias corridos.

Se optar pela redução dos 7 (sete) dias corridos, o empregado irá trabalhar as 8 (oito) horas diárias normalmente durante 23 dias e descansar os últimos 7 (sete) dias, também sem qualquer prejuízo na remuneração.

Embora o empregado possa optar por esta substituição, a data de desligamento, para fins de baixa na CTPS, é a do término dos 30 dias, ou seja, a opção do empregado por faltar os últimos 7 dias, não implica o término antecipado do aviso prévio ou do contrato de trabalho.

Portanto, os prazos do aviso e do contrato de trabalho, continuam a fluir normalmente até o 30º (trigésimo) dia do aviso, dia este em que corresponderá à data da baixa na CTPS do empregado e o término efetivo do contrato de trabalho.

Não ocorrendo a redução da jornada durante o cumprimento do aviso prévio, seja em 2 (duas) horas diárias ou 7 (sete) dias corridos, este é considerado nulo. Assim, o empregador deverá conceder um novo aviso prévio ou indenizá-lo, considerando todas as projeções previstas em lei do respectivo período.

Poderá ser considerado nulo, inclusive, o aviso prévio com redução de 2 (duas) horas, mas que parte dos 30 (trinta) dias o empregado seja obrigado a trabalhar em horas extraordinárias. Assim, ainda que o empregador conceda 4 horas de folga em um dia por conta de 2 horas trabalhadas extraordinariamente no dia anterior, o aviso prévio não terá validade e o empregador poderá ser obrigado a indenizar o empregado.

O legislador, ao elencar esta redução na CLT, não fez distinção aos empregados com jornada inferior a 8 (oito) horas diárias. Desta forma, aplica-se a redução de 2 (duas) horas em qualquer hipótese, salvo disposição em contrário estabelecido em acordo ou convenção coletiva de trabalho. Não obstante, temos alguns doutrinadores e membros do Poder Judiciário que entendem que esta redução deva ser proporcional à jornada de trabalho.

Fonte: Guia Trabalhista, 14.09.2010

Outras notícias relacionadas

 

Fornecedores

"Trabalhamos com as melhores marcas do mercado para garantir qualidade e satisfação de nossos clientes."

 

logo da marca: Rogil

logo da marca: MSA

logo da marca: Plastcor

logo da marca: Kalipso

logo da marca: Quality Kouros

logo da marca: 3M

logo da marca: Promat

logo da marca: Avlis Haws

logo da marca: Danny

logo da marca: Carbografite

logo da marca: Unibachi

logo da marca: Kadesh

logo da marca: Airsafety

logo da marca: Luvex

logo da marca: Capseg

logo da marca: Protspray

logo da marca: Acesso Placas

logo da marca: Vonder

logo da marca: MG Cintos

logo da marca: Alulev

logo da marca: Ideal Work

logo da marca: AGENA

logo da marca: Digitador

logo da marca: Dalmoro

logo da marca: Lubeka

logo da marca: Lakeland

logo da marca: Tecmater

logo da marca: Fourseg

logo da marca: Big Compra

logo da marca: Degomaster

logo da marca: Vicsa

logo da marca: Honeywell

logo da marca: Telbras

logo da marca: Athenas

logo da marca: Estival

logo da marca: Italbotas

logo da marca: Prevemax

logo da marca: Plasmodia

logo da marca: Weldvision

logo da marca: Sinalize

logo da marca: Pantaneiro

logo da marca: Canada Epi

logo da marca: Fiodell

logo da marca: Fox

logo da marca: Tutti

logo da marca: Alltape

logo da marca: Segurimax

logo da marca: GSE

logo da marca: Nugard